Skip to main content
Homem limpando teclado

Como criar um aplicativo:
Um processo em cinco etapas para qualquer pessoa com uma ótima ideia

Quer você seja um principiante com uma ideia viável, mas sem experiência com código, ou um desenvolvedor profissional, as primeiras etapas para criar um aplicativo que resolva um problema de negócios são as mesmas. E todas elas dependem de planejamento, economizando tempo e despesas mais adiante quando você criar um aplicativo. Comece a dar forma à sua visão com estas cinco etapas.

Etapa 1. Defina suas metas

Estabeleça claramente a finalidade do aplicativo. Defina seu objetivo de negócios, como aumentar a produtividade ou reduzir as despesas.

Perguntas a serem consideradas:

  • O que você deseja realizar? Que problema o aplicativo resolve? Considere a principal ação que seu aplicativo executará bem.
  • Você deseja criar um aplicativo nativo para uma plataforma ou um dispositivo móvel específico? Um aplicativo híbrido que funciona em diferentes plataformas?
  • Se está criando um aplicativo para a Web, você deseja usar um design dinâmico para garantir que o layout, as fontes e os elementos gráficos tenham a aparência certa em dispositivos diferentes?
  • Que tipo de dados seu aplicativo gerará? Como eles precisam ser visualizados? O que o público-alvo fará com esses dados?
  • Qual é sua fonte de dados, como o Common Data Service e o SQL? Será necessário conectar-se a várias fontes de dados?

Dica:

Saiba mais sobre as políticas que você poderá encontrar posteriormente, quando seu aplicativo estiver pronto para uso. Por exemplo, sua empresa tem requisitos de segurança, privacidade ou conformidade? E quanto às regulamentações governamentais ou aos requisitos de autenticação/autorização?

Etapa 2. Esboce os recursos e as funções

Determine como ele funciona e o que você e seus usuários precisarão fazer. Faça uma lista de todas as funções e recursos que você prevê. Mapeie os casos de uso e esboce sua ideia em um bloco de desenho.

Que recursos tornam seu aplicativo único? O que você pode deixar de fora? O que poderá atrasá-lo quando você criar o aplicativo mais tarde? Mantenha a primeira versão simples e inclua apenas o que é mais importante. Isso agilizará o processo e facilitará a identificação das alterações que você precisa fazer.

Dica:

Se o seu aplicativo tiver que operar offline, planeje recursos suficientes que funcionem sem uma conexão com a Internet. Você também pode precisar de recursos adicionais de armazenamento e salvamento de dados para que o aplicativo funcione offline.

Etapa 3. Pesquise aplicativos existentes

Confira as opções que já existem e que ajudam a atingir objetivos ou resolver problemas semelhantes. Em seguida, pense em como você poderia melhorar ou desenvolver esses aplicativos para lidar com seus processos de negócios.

O que descobrir:

  1. As necessidades específicas de sua empresa.
  • Converse com as pessoas com quem você trabalha. Descubra como elas estão solucionando ou lutando com um problema que seu aplicativo poderia ajudar a resolver.
  1. Alguém já criou o aplicativo de que você precisa?
  • Leia as análises dos aplicativos disponíveis. Do que as pessoas gostaram ou não? O que esses aplicativos negligenciaram ou fizeram bem?
  • Volte para o esboço em papel e melhore seu aplicativo.
  1. Seu aplicativo é viável? Investigue as restrições de direitos autorais e possíveis atrasos técnicos.
  2. Você precisa considerar a acessibilidade e a localização?

Etapa 4. Crie maquetes da estrutura

Uma maquete é um storyboard do layout, da funcionalidade e do fluxo entre as telas de seu aplicativo. A maquete ajuda você e outras pessoas a ver o resultado pretendido e sinalizar problemas antes de iniciar a criação. É possível usar caneta e papel ou uma ferramenta ou modelo de maquete digital. Crie um design com navegação simples e fácil.

Crie uma maquete de uma UX (experiência de usuário) intuitiva.

A experiência do usuário é o fluxo e a função de seu aplicativo: a maneira como os usuários interagem com ele. O que acontece quando um usuário toca em um botão? Como você o leva de uma tela para outra? Quantas telas serão necessárias para que os usuários atinjam cada objetivo? Em que ordem elas devem estar? Crie uma maquete da estrutura em tela inteira para cada tarefa.

Crie uma maquete de uma IU (interface do usuário) visualmente atraente.

Visualize a aparência de cada tela e como as funções se encaixam. Reflita sobre tipografia, cores, ícones e guias para garantir uma aparência consistente. Experimente diferentes layouts e tamanhos para cada elemento visual. Desenhe diagramas aproximados ou “capas” de cada tela.

Dica:

Pense sobre outros elementos de design personalizados que você pode querer incluir, como confirmações de ações pop-up ou botões ocultar/mostrar com base nas permissões de usuário/acesso.

Etapa 5. Teste e refine a estrutura

Agora é hora de testar a estrutura em tempo real. Isso ajuda a identificar os pontos em que o percurso do usuário não fluir facilmente.

Torne a estrutura interativa.

  • Conecte telas e vincule ações que simulem a experiência de seu aplicativo.

Obtenha testadores e faça perguntas a eles.

  • Quando você abre o aplicativo, é fácil acessar o menu principal?
  • Você consegue identificar facilmente todas as opções de tarefas?
  • Quais partes da experiência são fáceis e intuitivas?
  • Quais são os bloqueios?
  • Você teve que voltar às telas anteriores porque o percurso não estava claro?
  • Você precisou de uma etapa que não existia ou não foi encontrada?
  • Há repetição ou redundância na experiência do aplicativo?

Dica:

Antes de iniciar o desenvolvimento técnico do aplicativo, aguarde até que o teste da estrutura indique que a experiência não tem mais problemas.

Classifique os comentários, faça a lista de revisões, corrija o que for preciso e teste a estrutura novamente para ver se funciona melhor. Repita esse processo até que o aplicativo flua com facilidade.

Dê os próximos passos

Assim que o planejamento for concluído, você está pronto para passar para o estágio de criação. Ele começa com a escolha de suas ferramentas. Escreva o código você mesmo ou crie um aplicativo rapidamente com uma ferramenta com pouco código como o Microsoft Power Apps, que fornece design de arrastar e soltar e componentes de IA pré-criados.